29 de agosto de 2014

Viagem Curta

Campanha para vender um serviço de roaming internacional.


Agência: RED agency :: Almaty :: Kazaquistão
Diretor de Criação: Kachanovsky Stanislav
Diretor de Arte: Petr Storozhenko
Redator: Renata Khusnutdinova
Designer: Yuliya Bakirova

28 de agosto de 2014

Guinness em Garrafa

Bonita arte nesta campanha para divulgar a Guinness, agora em garrafa.


Agência: BBDO :: Singapura
Diretor de Criação: Ronald Ng, Primus Nair, Wai Khuen Yee
Redator: Pimwadee Lai, Nikhil Panjwani, Theophilues Tan
Ilustrador / Designer: Gary Lim

Subaru Legacy | Jr. Driver

História bacana e muito bem contada.

Agência: Carmichael Lynch :: EUA

Caveiras na Arte

Arte by Mimi Ilnitskaya.





27 de agosto de 2014

Autobeijo

Provocativa, ousada e polêmica essa campanha, mas o conceito procede.
Se realmente foi veiculada, palmas pro cliente que aprovou.

Agência: 9mm Propaganda :: Florianópolis :: Brasil
Diretor de Criação / Diretor de Arte: Michel El Chemorr
Redator: Anderson Nascimento

Mini | AHHHHHHH

O que mais te assusta?

Agência: Butler, Shine, Stern & Partners

Dicas para Escrever E-mails

A maneira como você escreve um e-mail - acadêmico, sobre uma vaga de estágio/emprego ou profissional - não vai acabar com a sua carreira (pelo menos não na maioria dos casos). Mas sua ‘etiqueta’ de e-mail pode afetar seriamente a importância dada à suas mensagens e o sucesso delas. Por isso, siga as dicas que seguem antes clicar em ‘enviar’.


1. Confira, mais de uma vez, a lista de destinatários
Há algo pior do que perceber que você acabou de encaminhar – com comentários – o e-mail que aquele colega chato enviou, para ele mesmo ao invés de outro? Por isso, sempre cheque duas vezes os nomes no campo ‘Para’ do seu e-mail e evite que ele caia nas mãos erradas. Obs: quando for enviar para uma lista longa de destinatários, não esqueça de usar o CCO (cópia oculta).

2. Tenha uma pequena conversa
Seu e-mail deve ser curto e sincero, mas lembre-se que algumas poucas sutilezas  em um e-mail podem rumar um longo caminho. E não leva muito tempo para escrever um comentário sobre o tempo ou um “tenha um bom final de semana”, que poderiam fazer o seu e-mail ser muito mais bem recebido.

3. Personalize
Nada diz mais “Você não vale meu tempo” para seus destinatários do que um e-mail do tipo montado. Faça uma coisa cortês e profissional, dando ao seu e-mail um tom pessoal antes de enviá-lo.

4. Linguagem
Em e-mails corporativos é importante evitar a linguagem utilizada na internet, de abreviaturas e símbolos que demonstram falta de profissionalismo.

5. Seja sucinto
Um e-mail de trabalho não é igual ao desenrolar de uma novela mexicana. Se o assunto sobre o qual estiver escrevendo for muito complexo e requer mais que alguns parágrafos, provavelmente será melhor discutir isso pessoalmente ou pelo telefone.

6. Dê um título claro ao e-mail
Ao invés de enviar para seu chefe um e-mail intitulado “RE: sem assunto”, dê a sua mensagem um título capaz de esclarecer o conteúdo. Dessa forma, é menos provável que seu e-mail se perca na confusão da caixa de entrada, e será mais fácil que os destinatários respondam.

7. Sobre Anexos
Se seu e-mail refere-se a um documento específico, não se esqueça de incluí-lo como anexo. Assim, você não deixará nenhum destinatário no escuro. Sempre avise no corpo do e-mail quando estiver enviando documentos anexados. Pergunte ou avise antes de enviar anexos muito pesados. Eles entopem caixas de correio eletrônico e acabam tornando-se um transtorno.

8. Aprenda a arte sutil de “CC” e “CCO”
Copiar seu chefe em um e-mail que você enviou a um colega de trabalho pode causar certa tensão, enquanto a cópia oculta pode ser uma boa maneira de as pessoas ficarem atualizadas sobre um determinado assunto sem perturbar o destinatário principal.

9. Pegue leve na pontuação…
Usar várias exclamações ou interrogações vai fazer o seu e-mail soar como frenético e desesperado. Um ponto por frase tende a ser suficiente para que seus destinatários entendam sua entonação.  Evite escrever com todas as letras em caixa alta (maiúscula). Isso faz parecer que você está sendo indelicado e/ou gritando.

10. …e nos emoticons
O mesmo serve para emoticons – uma carinha sorridente aqui ou ali pode deixar o e-mail mais amigável, mas usar um em cada sentença que você escrever pode soar como não-profissional e insincero.

11. Finalizando
Ao final de seus e-mail utilize termos formais como atenciosamente”, “cordialmente” etc.
E não esqueça de “assinar” seu e-mail com seu nome, cargo, empresa e telefone quando necessário.

do PELS. EM HIPÓTESE ALGUMA ENVIE E-MAILS COM ERROS DE PORTUGUÊS, DIGITAÇÃO OU ORTOGRAFIA. REVISE, RELEIA, REVISE, RELEIA. E SIM, EM CAIXA ALTA PORQUE ESTOU GRITANDO MESMO!!!

26 de agosto de 2014

Vida Reescrita

Nesses anúncios para o CVV - Centro de Valorização da Vida cartas reais deixadas por pessoas que se suicidaram foram reescritas de modo que as mesmas palavras do texto original tivessem um novo fim para seus autores.
A organização atua há 52 anos, através de voluntários e oferece apoio emocional gratuito como forma de prevenção do suicídio.
Esse ato de reescrever sua própria vida ao reorganizar as ideias é um conceito fundamental da atuação do CVV”, comenta Adriana Rizzo, voluntária do CVV. “Muitas pessoas nos procuram porque as emoções se acumulam sem serem bem resolvidas, o que dificulta a clareza sobre as situações da própria vida. Ao se sentir acolhido, sem pressões ou cobranças, a própria pessoa reorganiza seus pensamentos durante a conversa com o voluntário do CVV e encontra outras saídas”, explica Adriana.
Criação da Leo Burnett Tailor Made.

Volkswagen | Eyes on the road

Inúmeras campanhas alertando do perigo do uso de smartfones enquanto dirigem.
Não sabemos se dá resultado, por isso, a Volkswagen foi por um caminho radical na China.
A ideia era mostrar “na pele” de algumas pessoas o que pode acontecer quando elas desviam os olhos da estrada por um segundo para digitar ou ler mensagens.
A Ogilvy chinesa usou uma sala de cinema para passar um vídeo em primeira pessoa para o público ter o ponto de vista ideal para a ação. Em determinado momento, vem a surpresa que você confere nesse filme.

O texto reforça a surpresa, que no fundo todo mundo já sabe: uso do celular se tornou líder de motivos de morte ao volante. Uma lembrança para manter seus olhos na estrada.

25 de agosto de 2014

Manobra Suave

Um sensor de estacionamento bem macio...


Agência: Publicis :: Montreal :: Canadá
Criação: Bogdan Truta, Nicolas Massey
Ilustrador / Retoque: Bogdan Truta
Foto: Chrysler, Shutter Stock
Produção: Frederique Bissonnet
Produção Gráfica: REA

Canal+ Sport | Cameramen

Uma ideia criativa e divertida.


Agência: BETC Paris

21 de agosto de 2014

Vestindo a Camisa

Bom humor e camisetas nessa campanha para um curso de inglês.
"Inglês para todos."


Agência: KAF :: Turquia

Playboy Generation | Press to Play

Múltiplas possibilidades.



Agência: DDB :: Paris :: França
Diretor de Criação: Alexandre Hervé
Redator: Alexis Benoit
Diretor de Arte: Paul Kreitmann
RTVC: Sophie Megrous
Pós-produção: Sylvie Dumas
Produtora: Carnibird
Diretor: Daniel Warwick
Produção: Juliette Demarescaux, Thomas LePeutrec, Adam Lyne
Produtora de Som: THE

20 de agosto de 2014

Muitas Vítimas

Muita gente morre em acidentes de trânsito. Isso já deveria bastar.

Agência: B&L Propaganda :: Brasil
Criação: Brunno Barbosa

Wilkinson Sword | First impression

Não sei se concordo, mas o filme é fofo.

Agência: Labamba :: Alemanha

Três Tipos de Propaganda e Três Erros Mortais

Saiba o que são propagandas de reputação, de presença e de geração de demanda e quais são as principais falhas que podem levar a campanha ao fracasso ou aos resultados nulos.
Três tipos de propaganda e três erros mortais

Existem basicamente três tipos de propaganda:

Propagandas de reputação
São comunicações institucionais que reforçam a lembrança da marca e suas qualidades, com o intuito de torná-la top of mind, ou seja, a primeira na memória do público alvo. São comuns no rádio, na TV e nos outdoors. Elas contam histórias e costumam mexer com nossas emoções. Não há como mensurar seu retorno com exatidão.

Propaganda de presença
São anúncios colocados nos locais de busca de produtos e serviços, como guias, páginas amarelas e links patrocinados na internet. Com eles, deseja-se estar no caminho do cliente, no momento oportuno. A resposta ao anúncio é geralmente uma consulta ou venda. Logo, seu resultado é mensurável. Então pode-se decidir entre manter ou não o anúncio.

Propagandas de geração de demanda
O tipo preferido do comércio tenta gerar demanda com uma provocação. Pode ser uma oferta imperdível ou a exibição de um hambúrguer suculento na hora do almoço. Esses anúncios tentam simplificar ou reduzir o processo de escolha do cliente, estimulando o desejo e gerando a sensação de oportunidade momentânea. Com retorno relativamente mensurável, costumam ser veiculadas na TV, nos outdoors, fachadas e na sinalização interna.

Entendendo a diferença existente entre os tipos de propaganda, podemos identificar alguns erros muito comuns, especialmente nas micro e pequenas empresas:

O primeiro grande erro da propaganda é desejar que um anúncio atenda às três funções
Se você envia uma mala direta com sua logo e uma frase de impacto, não espere que os receptores respondam com um pedido. Essa seria uma comunicação institucional que apenas ajuda na construção da reputação. O meio e a mensagem devem ser adaptados, afinal propagandas de reputação precisam ser memoráveis!

O segundo grande erro da propaganda é investir pouco na veiculação de um anúncio
Investir pouco pode ser a mesma coisa que não investir nada. Cuidado ao optar por formatos menores em locais escondidos. Isso pode apenas queimar sua verba. Defina a função do anúncio e estime uma verba apropriada.

Terceiro grande erro da propaganda é ser inconstante
Sua marca precisa ser vista várias vezes pela mesma pessoa para ser memorizada e lembrada. É uma péssima ideia mudar o local do outdoor de tempos em tempos. Assim como mudar constantemente o mote da campanha. Inove e renove a arte apenas quando seu anúncio estiver virando paisagem, mas mantenha-se firme, comunicando-se com as mesmas pessoas.

autor: Daniel Rodrigo Bastreghi
fonte: Webinsider